sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Como ser contratado para um emprego de vendedor de motos





Motivação é a palavra de ordem para quem pretende trabalhar como vendedor em qualquer área. Com as motos, não é diferente. O segredo de uma boa venda começa pela boa formação de uma equipe de trabalho.

Geralmente, um vendedor não planeja sua profissão como tal. É uma situação de momento. É aí que o erro acontece. Deve sempre haver uma busca pela qualificação.

Como o mercado de motocicletas é crescendo no Brasil, é preciso estar atento as tendência. Não é possível que alguém seja vendedor de motos e não conheça os produtos com que trabalhará. Por isso, é necessário que o profissional estude as marcas, as especificidades dos modelos e possa, com muita bagagem, convencer melhor os consumidores sobre a compra.

Sabendo tudo sobre o que você vende, o caminho é facilitado.

Dentro todas as habilidades que precisam ser lapidadas por vendedores, estão:

Evidentemente a primeira dica para lidar bem com o cliente é GOSTAR de conviver, de atender, de servir, de prestar serviço;

 A mais importante é: saber ouvir. Depois, saber ouvir, complementando com saber ouvir e terminando por OUVIR!

Saber colocar-se no lugar do cliente = EMPATIA… Essencial!

Conhecer a empresa em que trabalha e suas regras, conhecer profundamente o produto que vende e conhecer os concorrentes;

A quinta dica é consequência da quarta. Passar confiança/segurança para o cliente. Comunicar-se bem ajuda;

Utilizar conhecimentos e técnicas adequadas para demonstrar vantagens e benefícios de seu produto/empresa de forma honesta;

Demonstrar de forma inequívoca MOTIVAÇÃO/ENTUSIASMO, vontade de servir, satisfação em estar ali fazendo o que está fazendo;

Saber funcionar em equipe e atrair apoio e colaboração dos colegas. Eles podem socorrê-lo em momentos de sufoco;

Ter foco. Checar a necessidade do cliente, atendê-la e só depois pensar em ampliar a venda. Nada de empurroterapia!

A décima dica é ATENÇÃO. O seu cliente quer atenção. Aliás, ele quer atenção, atenção e atenção… Dê atenção SEMPRE!

Jamais, Jamais minta para seu cliente. Lembre-se: você quer o cliente muitas vezes e uma negociação só é boa se for boa para as duas partes;

Seja capaz de surpreender. Prometa menos e entregue Mais. Essa é a fórmula do encantamento.

Se você ainda não é um vendedor e quer trabalhar nesse ramo, comece estudando as motos, procure cursos de empreendedorismo. Busque especializações em vendas e deixe seu currículo completo. Depois, é só procurar as revendas e tentar sua sorte. Mas fique certo, com capacitação, o caminho é mais fácil.

Essas dicas foram baseadas nos sites, saidadolugar 
quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Avaliação Veicular - Ford New Fiesta Hatch







No Brasil, a Ford é hoje uma marca respeitada. Os carros estão cada vez mais harmoniosos, com excelente acabamento e funcionalidade. Agora, vamos nos concentrar no New Fiesta Hatch. A grade frontal muda em relação ao sedan. Além disso, revestimento e parachoques também tem diferenças.

As melhores novidades do novo Fiesta são tecnológicas. O motor é o mesmo do sedan – motor Sigma de 110/115 cv com gasolina/etanol e câmbio mecânico de 5 marchas produzidos em Taubaté e enviados para o México.





Quanto à tecnologia, o sistema Sync – em português brasileiro –, que a Ford desenvolveu com a Microsoft, dá o tom. Ele aceita ordem vocais e oferece conectividade via USB e Bluetooth para celulares.

A tecnologia dá show no quesito segurança Existe sistema ABS com controle eletrônico de estabilidade e assistência de partida em rampa, que segura o carro por 3 segundos quando se libera o freio em um aclive com a marcha engatada. Tem ainda espelhos externos em duas peças – para eliminar pontos cegos – e com aquecimento.

Ainda possui sete airbags (frontais, laterais, de janela e para o joelho do motorista), direção elétrica progressiva com sistema de eliminação de vibração e de compensação de desalinhamento, seja da pista, seja das rodas. Este sistema, porém, funciona apenas para pequenas correções, para não mascarar problemas mais graves – como pneu furados ou um problema na caixa de direção.

A versão brasileira do carro é a SE. O que muda são os pacotes opcionais. A versão mais barata custa R$ 48.950, a intermediária R$ 51.950 e a mais cara R$ 54.950.

Ficha técnica - Ford Fiesta hatch SE 1.6 16V

Motor: A gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 1.596 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e comando simples no cabeçote. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto sequencial.

Transmissão: Câmbio manual de cinco marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira. Não oferece controle de tração.
Potência máxima: 110 cv a com gasolina a 6.250 rpm e 115 cv com etanol a 5.500 rpm.
Torque máximo: 15,8/16,2 kgfm com gasolina/etanol a 4.250 rpm.
Diâmetro e curso: 79,0 mm X 81,4 mm. Taxa de compressão: 11,0:1.
Aceleração 0–100 km/h: 12,1/11,7 segundos (gasolina/etanol).
Velocidade máxima: 190 km/h (gasolina/etanol).
Consumo: urbano 11,0/7,5 km/l, rodoviário 13,9/9,3 km/l e médio 12,1/8,2 km/l (gasolina/etanol).
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com molas helicoidais, amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora. Traseira semi-independente por eixo de torção, molas helicoidais e amortecedores hidráulicos. Oferece controle de estabilidade como opcional.
Pneus: 185/60 R15 (195/50 R16 opcional)
Freios: Discos ventilados na frente e tambores atrás. Oferece ABS com EBD como opcional.
Carroceria: Hatch em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 4,06 metros de comprimento, 1,82 m de largura, 1,45 m de altura e 2,49 m de distância entre-eixos. Oferece airbags frontais, laterais dianteiros, do tipo cortina e para joelho do motorista como opcional.
Peso: 1.145 kg com 375 kg de carga útil.
Capacidade do porta-malas: 290 litros.
Tanque de combustível: 47 litros.
Produção: Cuautitlán, no México.
Lançamento mundial: 2008. Lançamento no Brasil: 2011.
Itens de série: Ar-condicionado, direção elétrica, espelhos, travas e vidros elétricos, CD player com MP3, rodas de liga leve aro 15, computador de bordo e alarme por R$ 48.950. Catálogo 1 de opcionais adiciona freios com ABS com assistência em rampas e controle eletrônico de estabilidade, airbag duplo e sistema Sync em português por R$ 51.950. Catálogo 2 adiciona airbags laterais, de cortina e de joelho, acabamento em couro, roda de liga leve aro 16, retrovisores externos com luzes indicadores, aquecedor e eliminador de ponto cego, lanternas em led em molduras cromadas no para-choque por R$ 54.950.


Prós:

# Sistemas de segurança.
# Acabamento.
# Dirigibilidade.

Contras:

# Visibilidade traseira
# Preço.

Veja avaliação feita pela site Notícias Automotivas.

Desempenho – A versão hatch alivia o Fiesta em apenas 17 kg e não mostra ganho de desempenho significativo em relação ao sedã. Com uma relação peso/potência em torno de 10 kg/cv, sem passageiros, o comportamento do carro fica dentro do esperado. Arranca com vigor e acelera decentemente, mas nada que se traduza em um comportamento muito esportivo. O motor Sigma, de 110/115 cv e 15,8/16,2 kgfm, tem uma curva de funcionamento bem equilibrada, que não deixa buracos em baixas ou médias rotações. Nota 7.

Estabilidade – A redução de 35 cm no comprimento e a maior centralização do peso torna o hatch, naturalmente, um pouco mais estável que o sedã. A suspensão tem um acerto mais firme e o modelo se mostrou bem neutro: não mergulha nas freadas, não empina nas arrancadas e quase não apresenta rolagem lateral. Nota 7.

Interatividade – Os comandos estão nos lugares previsíveis e os instrumentos têm fácil leitura. Mas o computador de bordo é meio acanhado e o sistema de regulagem por alavanca para os bancos, um tanto tosco. Por outro lado, o volante tem uma regulagem de boa amplitude. A visibilidade traseira é bem comprometida pelo diminuto tamanho das janelas. Os comandos do sistema de mídia, no console central, são prolixos e confusos. Salva-se, porém, o sistema Sync em português, que aceita ordens vocais. Nota 8.

Consumo – Segundo a Ford, o novo Fiesta hatch faz 12,1 km/l com gasolina e 8,2 km/l com etanol, em ciclo misto. Um número razoável para um hatch compacto. Nota 7.

Conforto – Os bancos dianteiros são bem confortáveis, sem serem excessivamente moles. Já a suspensão tem boa rigidez, sem ser muito dura – filtra bem as irregularidades, assim como o isolamento acústico filtra bem os sons externos. Atrás, pessoas muito altas vão ficar espremidas tanto pelo teto baixo. Ali, apenas dois adultos e uma criança conseguem se acomodar para um viagem não muito longa, mas o espaço geral é bom para um compacto. Nota 8.

Tecnologia – A eletrônica embarcada é o principal atrativo do novo Fiesta. Principalmente no que diz respeito à segurança. O modelo completo conta com sete airbags, ABS com hill holder e controle de estabilidade, direção elétrica progressiva, que anula vibrações e desníveis – o que reduz o cansaço de quem dirige – e retrovisor externo com aquecimento. A plataforma do Fiesta, lançado em 2008, é moderna e tem ótimos níveis de rigidez torcional. Além de tudo, ainda tem o sistema Sync, que tem boa capacidade conectiva e aceita comandos vocais. Nota 9.

Habitabilidade – O interior do hatch tem porta-copos e porta-trecos no console, no apoio de braços e no painel das portas. O acesso ao interior é bom para quem vai na frente, mas exige um pequeno contorcionismo de quem vai atrás, para desviar do forte decaimento do teto. O porta-malas, de 290 litros, é bem razoável para o segmento. Nota 7.

Acabamento – A Ford buscou desenhar um interior bem “tecnológico” para o Fiesta. Por isso, há uma profusão de detalhes prateados, variedade de texturas e volumes. A parte superior do console frontal é em superfície emborrachada, mas há também plásticos rígidos lisos e texturizados, além do revestimento predominante – couro ou tecido – em pequenos painéis nas portas. Tudo com peças bem acabadas e encaixadas. Além disso, há detalhes simpáticos, como luzes de leitura individual para os passageiros do banco de trás. Nota 8.

Design – É o ponto mais forte do Fiesta hatch e, provavelmente, será seu maior “argumento” de vendas. Tem linhas modernas, com muitas reentrâncias e desníveis , que criam um movimento de luz muito interessante. O perfil, meio “pulgão”, é simpático, ousado e passa a sensação de robustez. Nota 9.

Custo/Benefício – O preço do Fiesta hatch já o coloca em confronto com modelos de categoria superior, com melhor acabamento, mais espaço e mais motor. A Ford se apóia na profusão de itens tecnológicos, mas ainda assim, o Fiesta continua sendo um compacto. Nota 6.

Total – O novo Fiesta hatch somou 76 em 100 pontos possíveis.

Primeiras impressões - Companheiro de viagem
Aldeia da Serra/São Paulo – As linhas ousadas e enfezadas do novo Fiesta podem até insinuar que, posto em movimento, trata-se um carro arrisco. Não é bem isso. Mas também não o outro. Ou seja, não é um compacto pouco suscetível às pressões no acelerador. O desenho que a Ford fez para a versão brasileira do seu compacto mundial é bem equilibrado. Tem vigor, mas não é nervoso.

Desde os 2 mil giros, o carrinho já mostra boa disposição. O giro sobe devagar, mas de forma harmônica, sem falhas ou buracos. Quando confrontado com uma condução mais esportiva, o controle eletrônico de estabilidade logo trata de marcar presença. Primeiro, pisca a tradicional luz-espia com o desenho de um carro desgovernado. Depois, em caso de insistência, ataca diretamente no motor, para cortar potência.

Por outro lado, o acerto de suspensão não privilegia o conforto como seria de se esperar em um carro mais comportado. Ela até filtra pequenas irregularidades da pista, mas, de maneira geral, é rígida. O lado bom é que evita o rolling, mesmo em curvas mais fechadas. Talvez para compensar este jeitão europeu, principalmente para o consumidor americano, os bancos dianteiros são amplos e macios.

Todo o interior, apesar de pequeno, segue a lógica: há porta-copos e porta-objetos em cada oportunidade. Até o sistema Sync endossa essa filosofia, que torna o carro uma extensão da própria casa. Pelo comandos vocais e conectividade, a ideia é otimizar o tempo de quem perde horas no trânsito. Ele é capaz de escrever uma mensagem ditada, ler e-mails recebido em voz alta ou atender a uma ordem de telefonar para determinada pessoa.

Já o acabamento do novo Fiesta chama a atenção por uma certa ambivalência: é bom para um compacto, mas não para um carro que custa mais de R$ 50 mil. Os materiais não impressionam, mas os encaixes são bons. No caso do modelo com acabamento em couro, o revestimento dos bancos é de muito bom gosto, com frisos brancos nas costuras. Mas pouco tem a ver com o aspecto futurista dos demais detalhes internos, com muitas peças pintadas de prata.

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Avaliação Dafra Riva 150











A Riva 150, uma motocicleta completa de fábrica, com rodas de liga leve aro 18”, freio dianteiro a disco, partida elétrica e a pedal. Com um visual moderno, de linhas marcantes e robustas, a Riva 150 oferece muito conforto, sendo ótima para o uso diário.


Destaque para o painel de instrumentos, que é integrado à carenagem e um dos mais completos da categoria, para o motor, muito resistente e durável e para as suspensões adequadas para os diferentes pisos brasileiros.

Preço da Dafra Riva 150

A Dafra Riva 150 tem preço inicial de R$ 5.690,00

Avaliação da Dafra Riva 150

A DAFRA lança mais uma opção na categoria street: a Riva 150, uma motocicleta completa de fábrica, com rodas de liga leve aro 18”, freio dianteiro a disco, partida elétrica e a pedal.

Com um visual moderno, de linhas marcantes e robustas, a Riva 150 oferece muito conforto, sendo ótima para o uso diário. Destaque para o painel de instrumentos, que é integrado à carenagem e um dos mais completos da categoria, para o motor, muito resistente e durável e para as suspensões adequadas para os diferentes pisos brasileiros.

Quer conhecer a nova Riva 150 mais de perto? Então vá agora mesmo até uma concessionária DAFRA e agende um test drive!

Avaliação Dafra Smart Joy 125




Veja detalhes do modelo, preço e faça a melhor escolha






Cada vez mais presente no mundo das duas rodas, o público feminino agora também pode pilotar com mais estilo com o Smart Joy, série especial do Smart 125 que traz como novidades a cor Azul Joy e diferentes adesivos coloridos para a customização.

O scooter é ideal para as consumidoras que buscam um veículo de fácil pilotagem, já que possui transmissão automática, muito mais econômico, em razão da injeção eletrônica, confortável e que agora também apresenta um visual diferente e alegre. Outros itens que vão agradar muito são os porta-objetos dispostos logo abaixo do painel sob o assento, que traz ainda ótimo espaço interno e luz auxiliar.

Preço da Dafra Smart Joy 125

A Dafra Smart Joy 125 tem preço inicial de R$ 5.690,00

Avaliação da Dafra Smart Joy 125


Considerado um legítimo scooter urbano, por possuir características extremamente importantes num modelo dessa categoria, como torque e potência, excelente ergonomia e tecnologia em componentes, o Smart Joy possibilita uma dirigibilidade mais ágil, versátil e segura, conforto ao piloto e ao garupa, tudo o que o usuário de um scooter precisa, principalmente no tráfego das metrópoles.


Receba por e-mail